Cecilia Bolocco

Cecilia Bolocco, rainha da comunicação na América Latina


Ela é formada em design, mas também é atriz, modelo e apresentadora de televisão. A primeira Miss Universo chilena é também uma das mulheres mais poderosas da América Latina e um personagem multifacetado. Na vida pessoal, Cecilia Bolocco foi casada com o ex-presidente da Argentina, Carlos Menem, com quem teve um filho, Máximo, em 2003. Conheça um pouco mais sobre sua história.

Nascida em Santiago, filha de imigrantes alemães, e terceira de uma família com quatro irmãos, Cecilia Bolocco terminou os estudos no colégio em 1982 e decidiu fazer Engenharia Civil. Embora fosse boa de Matemática, não conseguiu deixar de lado sua principal paixão: a moda.

Cecilia Bolocco

Miss Universo, 1987

Ela se formou em design pelo Instituto de Ciências e Artes do Chile, mas seu destino mudou totalmente em 1987, quando foi eleita Miss Chile e, um mês depois, Miss Universo, em cerimônia realizada em Cingapura. Nos anos seguintes, Cecilia passou a estampar a capa das principais revistas da América Latina.

Trabalho e dedicação: o sucesso nos meios de comunicação

Quando chegou à televisão, Cecilia soube muito bem conquistar as câmeras. Em 1988, ela estreou como apresentadora do programa Porque Hoy es Sábado, no canal Televisión Nacional de Chile (TVN). Um ano depois, passou a apresentar o programa Martes 13, e, por fim, se tornou correspondente da CNN em Espanhol.

Seu trabalho nos programas La Buena Vida e Ocurrió así, no canal Telemundo, dos Estados Unidos, lhe rendeu dois prêmios Emmy.

O sucesso profissional de Cecilia continuou, dessa vez nas novelas. Ela fez o papel da vilã Karina Lafontaine de Montero, na novela mexicana Morelia, exibida em mais de 70 países, inclusive na Europa.

Em 1995, foi a vez de brilhar nos programas Viva el Lunes e Esta Tarde con Cecilia Bolocco, no rádio, com uma altíssima audiência no país. Convidada pelo roteirista colombiano Fernando Gaytán, ela participou da novela Betty, a feia. Cecília realizou seu próprio projeto em 2000, quando apresentou o programa de entrevistas, La Noche de Cecilia, no Canal 13 chileno.

Reportagens, entrevistas com presidentes e números musicais eram os principais destaques da atração, mas Cecilia nunca perdeu seu posto de protagonista.

Apesar do sucesso, ela decidiu se afastar da televisão durante oito anos, em busca de outros desafios pessoais. Em abril de 2015, Cecilia voltou às telinhas, novamente com altíssima audiência e como trending topic das redes sociais, no programa Vértigo, onde substitui temporariamente sua irmã, Diana Bolocco, grávida. Diante das câmeras, Cecilia confessou ao vivo que chegou a chorar no camarim pouco antes de entrar no ar e garantiu que seu trabalho agora é passageiro: “Este é o programa de Diana… Mas tenho que assumir que para mim foi emocionante voltar”.

Momentos marcantes

Em 1986, Cecilia perdeu seu irmão Rodrigo, vítima de um acidente de carro. Ela conta que o momento mais difícil de sua vida foi quando recebeu a notícia e teve que contá-la à irmã Diana, com apenas nove anos na época.

A boa relação entre ambas sempre foi evidente. Em entrevista, Cecilia revelou que chorou ao ver a alegria estampada no rosto de Diana quando foi eleita Miss Universo: “Foi uma grande emoção”.

Membro de uma família muito unida, em 1990 ela decidiu formar seu próprio núcleo familiar. Cecilia se casou com o produtor de televisão Michael Young, mas a relação não deu certo e eles se separaram pouco tempo depois.

Em 2001, ela conheceu o ex-presidente argentino Carlos Menem, com quem também se casou. O filho Máximo, nascido em 2003, foi fruto da união, que durou até 2007.

Comprometimento e solidaridade

Linda, decidida, elegante e empreendedora, Cecilia Bolocco sempre trabalhou no Chile para ajudar os mais necessitados. Em 2012, ela esteve ao lado das famílias atingidas por um grande incêndio na cidade de Miraflores, durante o verão. Na ocasião, ela mobilizou a Fundação Twitteros Solidários, visitou a comunidade local e realizou doações para a reconstrução das casas destruídas.

Na Argentina, ela criou a Fundação Ser, que tem como objetivo fomentar iniciativas para a educação. Embora não seja mais a presidente, a entidade foi a realização de um dos seus maiores sonhos.

Mulher de várias facetas, Cecilia continua a deslumbrando o público enquanto substitui sua irmã Diana no programa Vértigo. E embora ainda não tenha anunciado, certamente vai retomar sua carreira em definitivo nos meios de comunicação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *