Pcipal Hist Perfume

Origem dos Perfumes


Homens e mulheres não dispensam um bom perfume para acrescentar um aroma mais gostoso ao corpo. Temos inclusive nossos favoritos para o dia e para a noite, para o inverno e o verão. Mas você sabe como nasceu o perfume? Conheça um pouco sobre a origem e a evolução desse produto indispensável.

Na antiga Mesopotâmia, os sumérios são os primeiros da História a criar o perPerfume bottlesfume. Nos registros literários dessa civilização, é possível encontrar muitas referências sobre o assunto. No entanto, foram os egípcios que fomentaram essa indústria e a cosmética em geral, no Egito Antigo. Os sacerdotes eram encarregados da elaboração, em laboratórios onde havia unguentos usados em suas cerimônias: todos os dias eles untavam uma estátua que representava Deus e faziam o mesmo com o Faraó quando ele acompanhava as procissões.

Por volta de 539 A.C., os persas deram um passo adiante e passaram a macerar flores em óleos e espremê-las. Algumas flores exóticas vindas da Índia e da Arábia foram usadas para fazer perfumes na Babilônia. Pouco antes de 334 A.C., os perfumes chegam à Grécia, após a conquista de Alexandre, o Grande. No país, as substâncias eram consideradas divinas e acreditava-se que as mulheres que as elaboravam eram dotadas de poderes. Com os gregos também apareceram os frascos de cerâmica usados para guardar as fragrâncias. E, viajando pelo Mar Mediterrâneo, os perfumes chegaram a outras latitudes, como o Oriente Médio, Espanha e Roma, onde se instalaram os primeiros perfumistas.

perfume-br

Quando o erudito árabe Avicena descobriu a destilação de óleos de plantas, o comércio e o transporte de substâncias aromáticas se tornaram muito mais fáceis. Com isso, por volta do ano 1000, o perfume se converte em um símbolo de status e opulência. Além das diversas conotações, a verdade é que até o início do século XIX o perfume era usado para esconder a falta de higiene. Pessoas mais elegantes costumavam andar com um lenço que aproximavam do nariz para sentir um aroma melhor.

O início da popularização e massificaçCloseup on young woman applying perfume on handão do perfume foi obra da imperatriz Eugênia, que em 1853 pediu ao médico e químico Pierre François Pascal Guerlain que criasse uma água de colônia: a Eau de Cologne Impériale. Em 1886, David McConnell, um vendedor de livros de porta em porta, mas com visão empresarial, percebeu que as mulheres gostavam mais do pequeno perfume floral, que ganhavam de graça com a compra, do que da própria leitura. A fragrância, criada com base de heliotrópio, érica e jacinto, entre outras essências, era elaborada pelo próprio David. Assim nasceu a California Perfume Company, empresa que anos depois se chamaria Avon Products Inc., e que desde o início baseou seu negócio na comercialização direta entre as partes.

Se há um perfume que entrou para a história, é o Chanel N°5, que segundo Marylin Monroe era a única coisa que usava para dormir. Coco Chanel encarregou a Ernest Beaux, um dos melhores narizes do mundo, a elaboração da fragrância, em 1921. Atualmente há perfumes para todos os gostos e não existe celebridade que não tenha sua fragrância preferida.

rose flower and essential oil. spa and aromatherapy

De acordo com o nível de concentração, estas são as denominações corretas para os tipos de perfume:

  • Extrato: com mais concentração de essência aromática, que pode chegar a 40%.
  • Eau de parfum: de 15% a 19% de concentração.
  • Eau de toilette: de 6% a 10% de concentração, onde a predominância é do primeiro aroma a ser sentido
  • Água de colônia: mais refrescante que o perfume.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *